Noticias

As 7 religiões mais antigas do mundo

As religiões mais antigas do mundo se originaram todas na Ásia, especialmente na Mesopotâmia, Índia e China. Elas possuem diferenças entre si, como a presença ou ausência de deuses, o número de divindades ou seres aos quais prestam culto, assim como o número de seguidores.

Todas ainda são praticadas hoje em dia, em diferentes níveis de popularidade. Elas influenciam bilhões de pessoas ao redor do mundo, e tiveram grande importância na formação social e cultural de diferentes povos ao longo da história, inclusive fora das suas próprias áreas de origem.

De fato, a religião desempenhou um papel imenso no desenvolvimento da raça humana, seja na sua forma de lidar com questões sem resposta, na formação de valores, ou, infelizmente, nos conflitos, guerras e genocídios que buscaram se justificar, de alguma forma, em narrativas religiosas.

Religiões mais antigas do mundo

1. Hinduísmo (séculos XV – V AEC)

Dentre as religiões mais antigas do mundo, o hinduísmo é a mais velha de todas, fundada há mais de 4.000 anos. É difícil rastrear suas origens, pois não há um fundador e uma compilação unitária do sistema de crenças. Diferentemente do cristianismo, o hinduísmo não é uma religião organizada.

Assim, muitas vezes é referido como uma “família de religiões”. O hinduísmo nasceu com a fusão de duas culturas, a dos indo-arianos, que migraram para o Vale do Indo em torno de 1.5000 AEC, e os nativos da área. Há cerca de 1 bilhão de hindus no mundo atual, ou 15% da população do globo. É a terceira maior após o cristianismo e islamismo.

2. Zoroastrismo (séculos X – V AEC)

O zoroastrismo é uma antiga religião persa (a Pérsia atual é o Irã), que possivelmente se desenvolveu há 4.000 anos atrás. Assim como o Judaísmo, ela prega a crença em uma única divindade. O zoroastrismo floresceu durante o Império Persa, e foi a religião estatal de três diferentes dinastias.

Diz-se que a religião foi fundada por Zoroastro, mas pouco se sabe sobre ele – e há debates acerca da sua própria existência histórica. O zoroastrismo teve grande influência na região, e é praticada ainda hoje.

3. Judaísmo (séculos IX – V AEC)

O fundador do judaísmo teria sido Abraão. A Torá, escritura judaica, aponta que ele nasceu em Ur, uma cidade da Mesopotâmia antiga. A Torá aponta que Deus chamou Abraão para sair de Ur e mudar-se para Canaã, onde eventualmente seus descendentes formariam a nação de Israel.

Os seguidores do judaísmo acreditam em uma única divindade, e originou o cristianismo. Jesus afirmou ser o messias prometido do judaísmo, mas foi rejeitado pelos próprios judeus. Assim, os judeus do mundo atual ainda aguardam pelo seu messias.

Além de ser uma das religiões mais antigas do mundo, ela também influenciou e permitiu o surgimento de outras duas religiões: o cristianismo e o islamismo.

4. Jainismo (séculos VIII – II AEC)

O jainismo é outra das religiões mais antigas do mundo a também surgir na Índia, e influenciou tanto o budismo como o confucionismo. O jainismo prega um caminho espiritual de pureza e iluminação através da disciplina não violenta. É uma das três mais antigas religiões indianas, ainda praticada hoje.

Os jainistas devem lutar contra as paixões e sentidos do corpo para ganhar iluminação, omnisciência e purificação da alma. Há estimativas de que haja mais de 6 milhões de jainistas hoje, a maioria na Índia.

5. Confucionismo (séculos VI – V AEC)

Nascendo no século VI AEC, o confucionismo logo se espalhou pela Ásia, e continua a influenciar a vida de milhões de pessoas ainda hoje. Diferentemente do que se pensa, Confúcio não foi o fundador do confucionismo. Ele afirmava estar apenas revivendo as crenças de antigas tradições chinesas.

Muitos veem o confucionismo mais como um estilo de vida e filosofia do que uma identidade religiosa. Assim, é comum que haja certo sincretismo na prática dos seguidores, que podem se considerar confucionistas e ao mesmo tempo seguirem outra religião.

6. Budismo (séculos VI – V AEC)

O budismo começou em 500 AEC, surgindo 100 anos antes do taoísmo. Seu fundador foi Sidarta Gautama, um jovem príncipe de Lumbini, hoje parte do Nepal. Segundo a lenda, o pai de Sidarta queria protegê-lo de qualquer tipo de sofrimento, e por isso escondia os doentes e idosos da sua presença.

Contudo, aos 29 anos, Sidarta deparou-se com a realidade do mundo numa viagem fora do palácio. Essa experiência o impactou muito, e ele se viu incapaz de continuar com o mesmo estilo de vida. Tomando um voto de pobreza, ele deixou o palácio em busca de iluminação.

Após sua morte, seus seguidores continuaram seu legado, transformando seus ensinamentos numa religião.

7. Taoísmo (séculos VI – IV AEC)

O taoísmo nasceu na China, há 2.400 anos atrás, e foi reconhecida como religião durante a dinastia Tang. Não há um fundador oficial, e ela se desenvolveu fora da religião natural chinesa. Zang Daoling, ainda que não seja o fundador, organizou os ensinamentos na escola que formou em busca de disseminar o taoísmo, em 142 AEC.

Ele se tornou o Mestre Celestial, tradição que continua hoje. O Mestre Celestial atual vive em Taiwan.

 

What's your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0

You may also like

More in:Noticias

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *